Meimei (Irma de Castro Rocha 1922-1946)

  • PDF

Meimei é uma expressão chinesa que significa “amor puro”. Após ler o livro "Um Momento em Pequim", o casal de Belo Horizonte/MG Irma de Castro e Arnaldo Rocha, passaram a se chamar de “meu Meimei”. Um apelido carinhoso que pertencia à intimidade do casal.
Irma nasceu em Mateus Leme/MG e se transferiu para Belo Horizonte, onde se casou aos 22 anos. Desencarnou com 24 anos, acometida por uma doença crônica nos rins. Durante todo o período em que esteve doente Meimei se manteve firme, com paciência e resignação.Seu marido Arnaldo, que não era espírita, vivenciou um fato que mudaria sua vida exatamente no dia em que o desencarne de Meimei completava 50 dias. Ele seguia pela Avenida Santos Dumont, em Belo Horizonte, acompanhado de seu irmão quando avistaram Chico Xavier.

O médium, que o conhecera rapidamente cerca de 10 anos atrás, falou bondosamente: “Ora, gente, é o nosso Arnaldo! Está triste, magro, cheio de saudades da querida Meimei. Deixe-me ver, meu filho, o retrato de nossa Meimei que você guarda na carteira”. Não havia como negar tal acontecimento, pois Chico não era conhecedor da expressão Meimei usada pelo casal.Meimei é citada em uma de suas passagens pelo plano espiritual no livro “Entre a Terra e o Céu” (capítulos 9 e 10 – Irmã Blandina), como cidadã da cidade de Nosso Lar. Também no livro “Ave, Cristo!”, reencarnada como filha de Taciano e Helena. Por intermédio de Chico Xavier, Meimei ditou vários livros, entre eles “Pai Nosso”, “Amizade”, “Palavras do Coração”, “Cartilha do Bem”, “Evangelho em Casa”, “Deus Aguarda” e “Mãe. Meimei atua calorosamente no plano espiritual em favor dos necessitados, sobretudo na tarefa com os pequeninos.